Santa Cruz de la Sierra

CAPITAL DO DEPARTAMENTO, ALT 416 m, POB 1.967.943 hab, LA PAZ 864 km

Situada na parte leste do país, sobre uma planície, às margens do rio Piraí, é a cidade mais populosa da Bolívia. Fundada em 1561 pelo capitão espanhol Ñuflo de Chávez, a cidade passou por várias mudanças de local. Atualmente, é considerada o centro econômico da Bolívia, destacando-se as indústrias agropecuária, florestal, de mineração e de hidrocarbonetos. Do ponto de vista urbano, a cidade é delimitada por uma rede principal de ruas traçadas no estilo tradicional espanhol, com uma praça localizada no centro histórico (praça principal ou praça de armas), cercada por avenidas circundantes chamadas “anillos” (anéis), de onde nascem outras avenidas chamadas “radiais“, dispersas em várias direções. Conta com dois aeroportos, o Aeropuerto Internacional Viru Viru, localizado 13km ao norte da cidade, no município de Warnes, que é o maior do país, e o Aeropuerto Internacional El Trompillo, na região sul da cidade.

ATRAÇÕES:

Paraíso natural com 24ha, cercado de plantas exóticas, bosques exuberantes e animais próprios da região. Entre suas principais atrações estão o Mariposário, Aviário, Orquidário, Apiário, Formigueiro e Isla de Los Monos. Tem também belas áreas naturais com trilhas ecológicas, lagoas e piscinas e espaços infantis de recreação com brinquedos e aventuras sem risco. O local ainda conta com complexo de hospedagem.

Camino a Porongo Km 7 - Zona Los Batos
Horário: Diariamente, 8h30/18h. BS$99 (durante a semana); BS$140 (finais de semana).
Saiba mais:

Güembé
Conjunto de cataratas que acompanham o curso do rio Surutú. A primeira delas tem 90m de altura e 22m de largura, e ficam na entrada do complexo. A segunda cachoeira possui 195m de altura e 9m de largura, sendo a mais alta do lugar. A terceira queda fica na comunidade de Lira, com 100m de altura e 11m de largura. A quarta catarata, na mesma comunidade, tem 40m de altura e 32m de largura. Além das cachoeiras e dos banhos refrescantes, o local apresenta interessantes formações rochosas, observação da flora e da fauna, passeios por trilhas ecológicas, entre outras atividades. Acesso pela Ruta Nacional 7, a 35km do centro (município de El Torno).
Restaurante especializado em pratos típicos da região e receitas que já estavam se perdendo. Fica num casarão de 1880, com salões ambientados como antigamente e decorados com diferentes objetos em exposição.

Potosí esq. com Ñuflo de Chavez
Horário: Segunda a sábado 11h/23h, domingo 11h/16h.
Conta com 3 andares, no térreo e primeiro piso tem 2 salas de exposições temporárias para complementar sua agenda cultural. No segundo piso, abriga uma biblioteca destinada a consultas sobre temas patrimoniais e históricos. Ainda possui um terraço para apresentações ao ar livre e com vista panorâmica.

Beni esq. com Bolívar
Horário: Segunda a sexta, 8h/12h e 14h/18h.
É um dos atrativos turísticos mais visitados da região e conta com uma área de 14.075ha. É famoso por suas dunas de até 12m de altura, com paisagens que mesclam savana, bosque, uma lagoa principal e um visual incrível. Em épocas de chuvas se formam grandes áreas inundadas, podendo dificultar o acesso por conta dos atoleiros. Fica a 15km do centro. BS$10.
Maior parque público da cidade, com uma área de 20ha. Possui playgrounds, canchas, churrasqueiras, ciclovias e um anfiteatro para 2.000 pessoas sentadas. Está ornamentado com dinossauros e uma de suas principais atrações é sua fonte de águas dançantes (diariamente, 19h/21h), que ao anoitecer, oferecem um espetáculo ao ritmo de música e luzes. No acesso do lado oeste está o Monumento Cumbre de las Américas, formado por 2 grandes torres de tijolos e um mirante, obra do arquiteto suíço Mario Botta.

Av Argentina (entre o 1º e o 2º Anel de Circunvalação) - Zona Este
Horário: Diariamente, 8h/21h30.
  • Tren de la Muerte
Santa Cruz de la Sierra é a estação final (Terminal Bimodal) do percurso deste lendário trem que faz parte de um corredor turístico que liga o Brasil a Machu Picchu, no Perú. Esta talvez seja a maneira mais clássica de se chegar na cidade, vindo da fronteira com o Brasil. Seu temível nome se deve ao fato de no século passado, ter sido utilizado para transportar doentes e mortos vitimados por uma epidemia de febre amarela que aconteceu na região. Também naquela época, os descarrilamentos eram frequentes por conta da precariedade da ferrovia. Atualmente, há 2 comboios diferentes que fazem o trajeto. O Expresso Oriental (saída de Puerto Quijarro: Ter/Qui/Dom 13h, BS$100, 16h de viagem), que dispõe de um vagão restaurante e cabines equipadas com TV, música ambiente, luzes de leitura, banheiro e ar-condicionado e o Ferrobús (saída de Puerto Quijarro: Seg/Qua/Sex 18h, BS$235, 14h de viagem), cuja vantagem é que oferece vagões com cama e cabines equipadas com ar-condicionado, TV, música ambiente, banheiro, alimentação e serviço de bordo, tudo incluso na passagem. Para entrar na Bolívia, basta apenas o RG e o certificado de vacinação contra febre amarela. Mais informações: Ferroviária Oriental S/A ou TicketsBolivia.com.
É o mais importante no país e na América do Sul, pela rica biodiversidade de espécies nativas. Reúne uma coleções de aves, mamíferos e répteis nativos, todos mantidos em boas condições.

Av. Marcelo Terceros Bánzer (Terceiro anel externo)
Horário: Terça a domingo, 9h/17h30. BS$10.