La Serena

CAPITAL DA REGIÃO, ALT 28 m, POB 249.656 hab, SANTIAGO 475 km

Fundada em 1544, é a segunda cidade mais antiga do Chile, depois da capital do país, Santiago. É também um dos principais destinos turísticos do país. Seu centro histórico destaca-se pela preservada arquitetura neocolonial caracterizada por varandas, pequenas praças e igrejas de pedra de vários séculos e por suas extensas praias. Faz parte de uma conurbação com a vizinha cidade portuária de Coquimbo.

ATRAÇÕES:

Construído entre 1950 e 1951, é um dos pontos turísticos mais representativos e concorridos da cidade. Consegue fundir e recriar características icônicas de um farol e de um forte colonial espanhol. É estruturado em 3 níveis. No primeiro há 3 grandes escadas de acesso, 4 saliências ameadas em cada esquina como baluartes e um grande canhão direcionado para o Pacífico. Somado a eles há uma área fechada cuja função original era ser um museu de armas. No segundo nível acima deste recinto existe um setor aberto e balconizado, emoldurado por guaritas em cada esquina. O terceiro nível é propriamente o do farol, ao qiual se chega em sua varanda superior através de uma escada metálica. Está localizado no início da Av. Francisco de Agüirre.
Possui valiosas coleções arqueológicas das culturas Atacama e Coquimbo. Além disso, abriga um moai monumental da cultura rapa nui em uma sala dedicada a Isla de Pascua, e há testemunhos das manifestações rupestres localizadas na região de Los Pelambres, no interior de Salamanca, no Valle del Choapa. Dentro do museu existe também uma biblioteca antropológica e histórica, que preserva desde antigos manuscritos coloniais até jornais do início do século XX publicados na área. Seu pórtico de pedra na entrada data de 1820 e fazia parte de uma antiga casa colonial pertencente ao 5º Conde de Villaseño.

Cordovéz esq. com Cienfuegos, s/n
Horário: Terça a sexta 9h30/17h45, sábado 11h/17h e domingo 11h/14h.
Também conhecido como Parque Japonés Kokoro No Niwa, é um parque cuja temática está ambientada no Japão e possui várias espécies de plantas e animais daquele país. Construído em uma área de 26.000m², é o maior parque japonês da América do Sul. É um lugar de contemplação com uma paisagem de montanhas e águas. No seu interior há diversos atrativos, incluindo uma trilha de cerejeiras, gradeados de bambu, um jardim de pedras, um deck na lagoa artificial e uma tradicional ponte japonesa. Ali vivem várias espécies de patos, cisnes e carpas douradas.

Av. Francisco de Aguirre, 350
Horário: Terça a domingo 10h/18h (verão); 10h17h40 (inverno). CLP$1000.