La Paz

CAPITAL DO PAÍS, ALT 3.640 m, POB 789.541 hab, BRASÍLIA 2.969 km

É a sede administrativa e legislativa e o centro político e cultural mais importante do país. Também é a capital do departamento homônimo e a terceira cidade mais populosa da Bolívia, atrás de Santa Cruz de la Sierra e El Alto, esta localizada na sua área metropolitana. Situada num cânion formado pelo rio Choqueyapu, 68km a sudeste do lago Titicaca, está rodeada pelas altas montanhas do altiplano. É a metrópole mais alta do mundo e devido sua elevação, tem um clima subtropical de altitude, com verões chuvosos e invernos secos. Fundada em 1548 pelo capitão espanhol Alonso de Mendoza, também se destaca por ser um importante centro cultural a nível latinoamericano. Abriga monumentos e locais importantes, além de contar com diversos museus de grande importância a nível nacional. Sua topografia acidentada oferece vistas panorâmicas únicas a partir de vários mirantes naturais. Abriga o sistema de transporte aéreo por cabos mais alto e extenso do mundo. O Aeropuerto Internacional El Alto, localizado a 14,5km do centro, está a 4.008m acima do nível do mar. É um dos aeroportos comerciais de maior altitude do planeta, sendo regularmente visitado por aeronaves em fase de testes para aprovação nas operações de elevada altitude.

ATRAÇÕES:

Este museu guarda a memória do líder da revolução de La Paz de julho de 1809, Pedro Domingo Murillo. Em seus 2 andares apresenta grandes salas de exposições com móveis, artesanato e um quarto da época da revolução da independência. Ha também uma pinacoteca colonial e um oratório. No pátio principal, fica um jardim com uma escultura em bronze de Murillo.

Jaén 790
Horário: Terça a sexta 9h/12h30 e 15h/19h, sábado e domingo 9h/13h.
Complexo com 3 cachoeiras artificiais, sendo a mais alta com 25m de altura, formadas pelo transbordamento da represa de Hampaturi. A combinação dessas encostas rochosas com o altiplano e as montanhas ao redor, proporciona um belíssimo espetáculo visual. O local também é muito procurado por praticantes de rapel. Está localizada no distrito de Hampaturi, na comunidade Queñuma, a 19km do centro.
É um lugar ideal para desfrutar de fantásticas vistas da cidade. Totalmente rodeado por grades, sem custo de entrada, permite tirar fotos das encostas da parte oeste da cidade. Foi usado estrategicamente pelos povos indígenas que lideraram o cerco de La Paz em 1781. Está localizado na rua 3 de Mayo, bairro Villa Nuevo Potosí.
Mirante mais visitado e mais famoso da cidade. Seu nome se deve a uam pequena ave de rapina que era abundante na região. Permite uma visão de quase 360​​° da cidade. É outro local estratégico que serviu como sede durante o cerco da cidade (1781); dali, os indígenas vigiavam a antiga cidade espanhola. Está localizado no bairro de Villa Pabón.
  • Mi Teleférico
Empresa estatal encarregada da administração do serviço de Transporte por Cabos, Teleférico La Paz-El Alto, que une diferentes pontos de ambas cidades. Atualmente é considerado o teleférico O teleférico mais longo, mais moderno e mais alto do mundo, e por isso, desde a sua inauguração se tornou uma visita obrigatória para os visitantes da cidade, consolidando-se com um de seus principais atrativos turísticos. O custo da passagem em cada linha é BS$3 por pessoa. Quem fizer o transbordo para outra linha, paga BS$2. O serviço permite o transporte de bicicletas pagando uma passagem extra, exceto nos finais de semana nas linhas Verde e Amarela.
Saiba mais:

Mi Teleférico
Exibe dioramas e maquetes que representam os costumes culturais da cidade, além de eventos históricos como sua fundação, guerras, danças, festividades, etc. Apresenta uma coleção de fotos e de máscaras das danças folclóricas de todo o departamento. Também possui salas de exposições temporárias.

Jaén, s/n
Horário: Terça a sexta 9h/12h30 e 15h/19h, sábado e domingo 10h/13h. BS$4 (inclui o ingresso ao Museo del Litoral, Museo de Metales Preciosos e Casa de Murillo).
Reúne um acervo com mais de 2.000 instrumentos nacionais e internacionais, colecionado durante a trajetória de Ernesto Cavour, uma das figuras mais notáveis do folclore instrumental boliviano. Surpreendem as características únicas desses instrumentos por sua raridade e engenhosidade de seus criadores. A coleção data da época pré-hispânica até os dias atuais, fazendo uma compilação de peças de todas as regiões do país. Também há um grande número de instrumentos de outras partes do mundo e miniaturas, além de uma sala dedicada a renomados folcloristas do século XX.

Jaén, 711
Horário: Diariamente, 9h30/18h30.
Exibe o processo de tecelagem, estilos, tecidos de diferentes culturas e regiões do país com desenhos iconográficos e uma amostra de tesouros nascidos de rodas e teares. Destaca-se a importância da tecelagem dos Andes, que remonta a mais de 3000 anos. São mostrados tecidos e vestimentas de diferentes culturas e povos andinos, como aimará, quíchua, inca, etc. Há também mostras de ponchos, mantas, chullos e outros.

Plaza Benito Juarez, 488
Horário: Segunda a sábado 9h30/12h e 15h/18h, domingo 10h/12h30.
Dedicado à guerra de 1879, na qual a Bolívia perdeu seu litoral sobre o Oceano Pacífico e o herói dessa guerra, o Coronel Eduardo Abaroa. Conta com 4 ambientes onde exibe fotografias dos portos do Pacífico que foram perdidos diante do Chile, de personagens da guerra, assim como armas, estandartes e objetos resgatados do combate.

Jaén, 789
Horário: Terça a sexta 9h/12h30 e 14h30/19h, sábado 9h/13h.
Casarão construído com desenhos "neotiwanacotas", mostra exposições sobre material lítico e cerâmica das culturas Tiwanaku, Wankarani, Chiripa, dos Valles, Oriente Boliviano e Império Incaico. Podem ser observadas esculturas de rostos humanos ou com representação antropomórfica, esculturas de pedra litográfica das culturas Tiwanaku, de 1500a.C a 1000a.C, encontradas em diferentes departamentos da Bolívia. Também são exibidos vasos de barro zoomórficos antropomórficos e geométricos (374-724a.C), monumentos de pedra com representações antropomórficas, fragmentos arquitetônicos, armas de guerra, arte de penas dos Incas e Aymaras, e objetos de cobre e bronze. A peça mais importante que se destaca por seu tamanho (7,30m) e beleza, é o Monólito Bennett, também conhecido como "Pachamama".

Tiwanaku, 93 
Horário: Segunda a sexta 9h/12h30 e 15h/19h, sábado 9h/12h. BS$80.
Situado em pleno coração da cidade, permite apreciar em toda sua magnitude a singular topografia de La Paz. Junto ao Parque Urbano Central, forma parte de um passeio que engloba o entorno paisagístico da capital. Com 16.000m² de área, sua construção começou em 1981 e foi concluída 8 anos depois. Planejado para ser um pulmão ecológico na área central, tem 3.405m² de área verde, 26.500 plantas de diferentes espécies e uma parede de pinus ao redor para quebrar os ventos.

Av. del Ejército - Zona Central
Horário: Terça a sexta 9h/18h, sábado e domingo 9h/18h30. BS$3,50.
Um dos mirantes mais importantes da cidade, permite apreciar a zona sul da metrópole e a majestosidade de montanhas como o lllimani, Mururata e Muela del Diablo. Entre suas estruturas mais representativas estão um arco de pedra que serve como portal de acesso ao mirante, edificado em 1776 com ornamentações características do barroco andino e a Fuente de Neptuno de 3m de altura instalada em 1928, feita em mármore branco de Carrara. Outra particularidade é seu relógio, um dos mais antigos e mais bem conservados da cidade. Fica a uma quadra da Plaza España, no bairro de Sopocachi.
Com aproximadamente 44ha de extensão, seu nome se deve às formações geológicas que compõem seu entorno natural e lembram uma paisagem desértica lunar. Estima-se que suas formações argilosas erodidas se devem à influência do tempo, somada aos fatores ambientais da água e do vento, que permitiram o aparecimento de numerosos obeliscos, ranhuras, fendas, voçorocas e crateras de considerável profundidade. Quanto à fauna da região, observam-se aves como pardais. Uma das principais atrações do Parque Nacional Mallasa, em suas áreas naturais possui espaços como o Mirador del Diablo, o Montículo de la Tortuga, o Canyon del Pensamiento, também passarelas de pedestres, áreas de descanso e convivência. Conta com serviços de cafeteria, banheiros e uma loja que vende roupas de lhama e alpaca.

Acesso pela Av. Roma, 11km ao sul da cidade
Horário: Diariamente, 9h/16h. BS$15.
Área verde natural protegida da cidade, está composta por 23 setores que incluem calçadas, a Vía Balcón (passarelas elevadas para pedestres), ciclovia, quadras esportivas e um mirante privilegiado sobre a cidade. Está localizado na área central.

Av. del Ejército
Horário: Segunda a sábado, 8h/19h.