Asunción

CAPITAL DO PAÍS, ALT 43 m, POB 521.559 hab, BRASÍLIA 1.812 km

Fundada em 1537, ficou conhecida como “Madre de Ciudades” porque na época da colonização, foi um importante centro de descanso e reabastecimento para aqueles que procuravam ouro e prata no Alto Perú. Hoje a combinação de edifícios antigos e modernos lhe confere um aspecto encantador. É a capital e cidade mais populosa do país e está localizada na margem esquerda do rio Paraguay, quase em frente à confluência com o rio Pilcomayo. Está entre as capitais mais baratas do mundo e também uma das melhores cidades para investimentos, tanto de construções como de serviços, sendo assim uma das cidades com maior crescimento econômico na região. De acordo com um estudo da consultora americana Mercer, lidera o ranking das capitais mais seguras da América do Sul. É o principal centro econômico e cultural do Paraguay. As mais importantes empresas, lojas comerciais e grupos de investidores possuem escritório na cidade. Também conta com vários centros importantes de compras e entretenimento. É servida pelo Aeropuerto Internacional Silvio Pettirossi, que fica na vizinha Luque, e dispõe de voos diários para as principais cidades do continente e outras partes do mundo.

ATRAÇÕES:

Centro educativo, ecológico e científico com 14ha localizado entre o final da Costanera de Asunción e a estação de água de Zeballos Cué. Possui 3 módulos dedicados a conservação da vida selvagem e conta com biblioteca e auditório de acesso público. Conta com viveiro e centro de extração de veneno para fabricação de soro antiofídico, além de um observatório de aves sobre o rio.

Av. Carlos Bóveda - Viñas Cué, a 2km do Jardin Botánico.
Casa colonial ambientada para destacar a literatura nacional e a vida e obra do célebre escritor paraguaio, ganhador do Prêmio Cervantes. Reúne várias objetos que pertenceram a ele como sua máquina de escrever, canetas, livros e até um jogo de xícaras de chá.

México, 346
Horário: Segunda a sexta, 9h/17h.
Exibe instrumentos, partituras, documentos e fotografias relacionados aos maiores expoentes da música nacional. Entre outros numerosos e valiosos objetos que fazem parte da criação e difusão da música no Paraguai, estão a guitarra "Ramirez", que foi usada pelo grande professor e criador Agustín Pío Barrios, o "Mangoré", e os discos de ouro de Luís Alberto del Paraná.

Cerro Corá, 848
Horário: Diariamente, 7h/18h.
Construída em 1772, nela se realizaram reuniões secretas onde se conspirava contra o governo espanhol em busca da independência. Guarda objetos relativos aos heróis da Independência e objetos de arte sacra.

14 de Mayo esq. com Presidente Franco
Horário: Segunda a sexta 7h/18h30, sábado 8h/12h.
Construído em 1844 durante o governo de Don Carlos Antonio Lopez, foi sede do Governo e do Congresso Nacional. Abriga o Museo de los Inmigrantes, que conta a história da imigração no Paraguay desde 1850 quando chegaram os primeiros franceses, com mais de 200 objetos que mostram seus costumes, vestimentas e outros elementos utilizados em épocas passadas (Horário: Seg/sex 8h/20h, sáb/dom 9h30/17h30).

Av. de la República
Horário: Terça a domingo, 9h/19h.
É uma das maiores livrarias do país e traz as últimas novidades do mercado de livros. Conta com várias sucursais e em sua sede dispõe de um amplo espaço cultural com sala de conferências e exposições, cibercafé.

Av. San Martín.
É uma via rápida de acesso e saída do centro da cidade. Conta com mirantes para a Baía de Asunción, onde se pode observar a natureza da área, as aves migratórias e a fachada anterior do Palácio de los Lopez. Acesso pela rua Montevideo ou pela Av. General Santos.
Inaugurada no ano de 1926, está situada em uma das sete colinas da cidade. É um dos tesouros históricos de Asunción. Desenhada pelo arquiteto Miguel Ángel Alfaro, foi uma engenhosa solução para o problema de desnível da cidade. No alto, brilha uma réplica da Victoria de Samotracia, construída pelo escultor italiano Luis Perlotti, em homenagem a Revolução dos Plebeus da frança.

Antequera esq. com Fulgencio R. Moreno, Centro.
O Paraguay foi um dos primeiros países a contar com uma estrada de ferro (1857). A estação foi inaugurada em 1864, possui um museu e conserva a primeira locomotiva a vapor do Paraguay.

Eligio Ayala
Horário: Segunda a sexta, 7h/17h.
Criado pelo Dr. Carlos Fiebig em 1914, é um dos principais pulmões verdes da cidade, já que possui mais de 110ha de mata natural. O zoológico abriga 61 espécies de animais silvestres entre aves, mamíferos e répteis. A maioria delas representantes da fauna sulamericana. Abriga também o Museo de Historia Natural com coleções de animais taxidermizados e objetos indígenas. 

Av. Primer Presidente esq. com Artigas
Horário: Segunda a sábado 7h/17h30, domingo 9h/17h30.
Restaurante mais famoso do país, tem um pequeno exército de garçonetes uniformizadas gritando ordens de pratos tradicionais como a sopa paraguaia e as famosas empanadas, que são servidos no local desde 1953. Palma esq. com Chile, Centro.
É um complexo cultural composto por um conjunto de 9 casas coloniais restauradas e uma nova construção. Destaque para a Biblioteca; a Casa Castelví, onde funciona o Museo del Arpa; a Casa Clarí que possui um bar com vista para o Palacio de los Lopez; e a Casa Viola que abriga o Museo de Memorias de la Ciudad.

Ayolas, 129
Horário: Segunda a sexta 7h/19h, sábado e domingo 8h/18h.
Tradicional mercado da cidade, é o lugar ideal para aprender sobre os costumes e hábitos do povo paraguaio. Centro comercial com lojas de roupas, produtos para o lar, eletrônicos e DVDs dividem espaço com vendedores de frutas, ervas e restaurantes improvisados, que servem café e lanches na calçada.

Av. Eusebio Ayala com acesso pelas ruas Pettirossi e República de Colombia
Horário: Diariamente, 5h/19h.
Para quem quer conhecer sobre o governo de Alfredo Stroessner e saber mais sobre a época considerada mais obscura do país. Está instalado na antiga sede da Direção Nacional de Assuntos Técnicos do Ministério do Interior, criada pela ditadura em 1956 para controle da população considerada inimiga da Segurança Nacional. A casa serviu como cárcere e contava com espaços utilizados para torturas. Destaque para a temível "caperucita roja", viatura usada para transportar os presos.

Chile, 1066
Horário: Segunda a sexta, 8h30/16h30.
Expõe um tesouro de grande valor histórico e sentimental para o povo paraguaio. Coleções de jóias artísticas de ouro, prata e pedras preciosas que foram doadas em 1868 pelas damas da sociedade nos tempos da Guerra da Tríplice Aliança. São rosários, colares e medalhões; talheres e as primeiras moedas cunhadas em 1845, além de todas as moedas comemorativas lançadas pelo Banco Central.

Federación Rusa esq. com Cabo 1° Feliciano Mareco
Horário: Segunda a sexta, 8h/12h.
Tem como objetivo conservar, difundir e exibir diferentes expressões do design. Apresenta uma coleção de 400 modelos de diversas épocas até a atualidade. Chamam a atenção algumas reproduções de criações do artista catalão Antoni Gaudí.

Artigas, 4289 (uma quadra antes do Jardim Botânico)
Horário: Segunda a sábado, 8h/12h. Gratuito.
Conta com mais de 4.000 peças produzidas desde o século XVII em diante. Também reúne mais de 1.750 itens de arte indígena, composta por peças de diferentes grupos étnicos que habitam o país. Reúne cerâmicas e esculturas, ornamentos de penas, tecidos, máscaras e cestas. Abriga o Museo Paraguayo de Arte Contemporáneo com a única coleção permanente de pintura, desenho e gravura atual do Paraguay, incluindo também artistas latino-americanos e espanhóis.

Grabadores del Cabichuí, 2716
Horário: Quinta a sábado, 15h30/20h. Gratuito.
Saiba mais:

Museo del Barro
Conserva numerosas mostras de armamentos, bandeiras, uniformes, projéteis, objetos bélicos e documentos que datam das 2 guerras internacionais que o país protagonizou: a Guerra da Tríplice Aliança e a Guerra do Chaco.

Av. Mariscal López (Ministerio de Defensa Nacional)
Horário: Segunda a sexta, 8h/15h. Gratuito.
Inaugurado em 1892 em estilo neoclássico renascentista, é um dos edifícios mais elegantes da capital paraguaia. Abriga o Palácio do Governo do país. Para visitá-lo, é necessário solicitar através de um requerimento ao Cerimonial de Estado.

Paraguayo Independiente esq. com Ayolas e O’Leary.
Começou a ser construído em 1864 e foi concluído em 1936, logo após a Guerra do Chaco. Em seu interior se encontram os restos mortais de alguns heróis da história do Paraguay, assim como de soldados desconhecidos. Palma esq. com Chile, Centro.
No terreno onde se encontra o parque, havia até meados de 1930 um antigo cemitério conhecido como El Mangrullo. Isto provocou uma série de lendas sobre aparições de fantasmas que até hoje se podem ser ouvidas pelas ruas do bairro. Conta com um circuito de caminhadas, canchas de futebol, equipamentos de ginástica, bebedouros, banheiros e segurança. Av. Carlos Antonio López - bairro Sajonia.
Complexo comercial com 22.000m² de área construída que reúne um shopping center, área gastronômica e de lazer, centro de eventos e 2 modernas torres corporativas de 23 andares cada. O shopping tem 150 lojas, 10 salas de cinema, um supermercado e pátio de alimentação com 16 restaurantes.

Av. Santa Teresa, 1827
Horário: Segunda a quinta 9h/21h, sexta e sábado 9h/22h e domingo 10h/21h.