Pacoa

ALT 150 m, POB 5.709 hab, MITÚ 173 km

ATRAÇÕES:

O rio Apaporis forma uma corredeira de força e beleza únicas. Neste ponto, tem várias centenas de metros de largura e se divide em 2 para dar lugar a uma ilha em forma de coração que marca o início da torrente. O rio desce furiosamente por uma garganta rochosa formando uma das maiores cascatas do país, com uma queda de mais de 100m de altura. Muitos animais vivem em suas águas, entre os quais se destacam as serpentes. A majestosa sucuri cruza suas águas, assim como outras espécies como jibóias. Jirijirimo é uma palavra de origem indígena que significa "leito da jibóia". A partir de Pacoa, deve-se realizar uma viagem de barco ou chalupa por cerca de 4h pelos rios Apaporis e Cananarí. Antes de ir, é muito importante se vacinar contra a febre amarela e tétano. Para a viagem, levar um kit de primeiros socorros que inclua soro antiofídico polivalente e antidiarreico.
No seu percurso, o rio atravessa um túnel esculpido por ele mesmo, que não ultrapassa 5 ou 6 metros de largura. Vários quilómetros acima, o mesmo rio atinge centenas de metros de largura. As paredes do túnel tem uma cor preta brilhante e, no verão, costumam ficar repletas de milhares de andorinhas migratórias que vêm da América do Norte. Acesso a partir do Raudal de Jirijirimo, de onde se percorre uma trilha de 1h30 até chegar a 1km mais abaixo do túnel. As canoas devem ser transportadas nesta última etapa do caminho. O acesso ao túnel é muito complicado, sendo um local sagrado para os índios cabiyari, que estão atentos ao seu entorno.