Tunja

CAPITAL DO DEPARTAMENTO, ALT 2.810 m, POB 179.263 hab, BOGOTÁ 139 km

Foi construída em 1539 sobre Hunza, uma das principais cidades da confederação muisca, na época pré-colombiana, sede do governo do zaque, cacique que comandava as cidades do norte do atual altiplano Cundiboyacense, no centro da Colômbia. É a capital mais alta e também uma das cidades mais seguras do país. Abriga um conjunto monumental protegido em seu Centro Histórico, declarado Patrimônio da Nação. Sua economia é baseada na oferta de bens e serviços e, em menor escala, na produção industrial e nas empresas de transformação. Atualmente é considerada uma cidade universitária.

ATRAÇÕES:

Mansão de estilo mudéjar com pátio andaluz localizada no Centro Histórico, utilizada como sede do Museo Colonial. Don Juan de Vargas foi escriba (escrivão) do rei da Espanha, de 1585 até sua morte em 1620. Um jardim florido ocupa um pátio que lembra claustros. No andar de cima é exibida uma série de cerâmicas Muisca encontradas nos túmulos da região. Entre suas principais atrações está o salão principal, cujo teto foi pintado por volta de 1590, composto principalmente pelas figuras maneiristas de Júpiter, Diana e Minerva, figuras de animais, a Virgem e Jesus.

Calle 20, #8-40
Horário: Terça a sexta 9h/12h e 14h/17h, sábado e domingo 9h/12h e 14h/16h. $2000.
Obra prima da arquitetura republicana nos séculos XIX e XX, sua forma piramidal neoclássica com uma cúpula é seu principal atributo. Foi construído no centenário da Batalha de Boyacá em 1919 pelo presidente Marco Fidel Suárez. Posteriormente, foram construídos 6 pavilhões em seu entorno. Antigamente era o mercado de Tunja, hoje é um centro comercial com acesso a bancos e lojas.

Calle 20, #12-84
Horário: Segunda a sexta, 8h/18h.
Orgulho da Hispanoamérica, está localizada na parte oriental da Plaza de Bolívar. É a joia arquitetônica mais característica das residências particulares do século XVI, preserva a história privada da aristocracia tunjana desde os anos de sua fundação. É a única Casa de Fundador na América Latina, construída por ele mesmo, onde viveu, morreu e continuou como residência familiar de seus filhos. Esta mansão colonial foi o centro das atividades transcendentais nos séculos da Colônia e, posteriormente, na Independência e na República. Foi construída em 1540, com a ajuda de 3.000 indígenas.

Carrera 9, #19-56
Horário: Segunda a sexta 9h/11h e 14h/16h, sábado e domingo 9h/12h e 14h/16h. Gratuito.
Praça principal da cidade, está localizada no centro, entre as Carreras 9 e 10 com calles (ruas) 19 e 20. Suas vastas proporções revelam a importância da cidade na época colonial. Ao seu redor estão alguns dos edifícios de maior destaque da cidade, como o Palácio do Governo de Boyacá, a Alcadía, a Catedral Basílica Metropolitana e o Museo Casa del Fundador Gonzalo Suárez Rendón. Foi declarada juntamente com o Centro Histórico, como Monumento Nacional da Colômbia.
É uma pequena ponte histórica localizada sobre o curso do rio Teatinos, às margens da rodovia para Bogotá-Tunja, já no município de Ventaquemada. Neste cenário há vários lugares de significado histórico que são testemunhos da memorável Batalha de Boyacá em 1819, um dos eventos militares mais importantes da luta pela Independência do país.

Carretera Tunja-Bogotá, Km 110, a 21km do centro
Horário: Diariamente, 8h/12h e 14h/18h. Gratuito.