Puerto Natales

ALT 3 m, POB 21.477 hab, PUNTA ARENAS 248 km

ATRAÇÕES:

Impressionante caverna com mais de 200m de profundidade, 80m de largura e 30m de altura. Ali, a partir de 1896 foram encontrados pedaços de pele e outros restos de um animal extinto chamado Milodon de Darwin. O lugar, provavelmente, foi cenário de caça dos primeiros habitantes da Patagônia. Hoje, a arqueologia e a paleontologia revelam os segredos desses homens e animais, pois a caverna ainda preserva restos de vida humana de mais de 12.000 anos atrás. Também inclui uma figura em fibra de vidro do Milodon, um mamífero herbívoro com o dobro do tamanho do homem, que habitava a área há 5.000 anos junto com outras espécies de animais pré-históricos. Uma trilha (percurso: posto de guarda-Cueva del Medio-Cueva Chica-Silla del Diablo-posto de guarda) conecta praticamente todos os atrativos turísticos e permite apreciar a variedade de plantas, fauna e o relevo característico de seu entorno.

Acesso pela Ruta Y-290, a 26,5km da cidade
Horário: Segunda a sexta, 8h30/17h. CLP$8200.

Silla del Diablo

É um conjunto rochoso com 35m de altura que apresenta-se como um mirante natural, de onde se tem uma vista panorâmica da área. Seu nome provem da cultura popular e baseia-se na sua forma de poltrona, que se dizia ser assento do milodón, figura que mais tarde a lenda se transformou na do diabo. Está localizado na entrada do Monumento Natural Cueva del Milodón.
Saiba mais:

Cueva del Milodón
Criado em 1959, é uma das áreas silvestres protegidas mais importantes do Chile. Com um território de 227.298ha, inclui a Cordillera del Paine e seu famoso maciço, onde se encontram os picos Paine Grande e suas conhecidas torres, que lhe dão o nome. Em seu interior existe uma grande variedade de marcos geográficos naturais como vales, o rio Paine, os lagos Grey, Pehoé, Nordenskjöld e Sarmiento e os glaciares Grey, Pingo e Tyndall, pertencentes ao Campo de Gelo Sul da Patagônia. Conhecido internacionalmente pela beleza cênica de seu entorno, foi eleito o quinto lugar mais bonito do mundo. Destaca-se pela proteção de espécies da fauna como ema, peixe-azulejo e coruja. Quanto aos mamíferos, algumas das 25 espécies presentes no parque são o puma, o cangambá, a raposa vermelha, além de diversos tipos de répteis, anfíbios e peixes. Em termos de flora, são 274 espécies de plantas classificadas em: estepe patagônica, matagal pré andino, bosque de Magalhães (onde predomina a lenga) e deserto andino. O Parque possui serviços concessionados de hospedagem, camping, navegação, venda de alimentos, cavalgadas e artesanato.

Acesso pela Ruta Y-290, 76km
Horário: Diariamente, 8h30/18h15 (portarias de Laguna Amarga, Río Serrano e Lago Sarmiento).

Cordillera del Paine

Também conhecido como Macizo Paine, é um pequeno mas notável grupo de montanhas localizado no Parque Nacional Torres del Paine. Entre seus picos, os mais conhecidos são as chamadas Torres del Paine, 3 gigantes de granito moldados pela força do gelo glacial. O cume mais alto do maciço é o Cerro Paine Grande, cuja elevação é de 3.050m acima do nível do mar. O termo vem da palavra mapudungun payne, um termo que significa "cor azul". No entanto, na área não se fala e nem se falou a língua mapuche e o nome foi dado pelo chileno baqueano Santiago Zamora, que explorou a área por volta de 1870.

Glaciar Grey

É uma massa de gelo com extensão de 19km, sendo 6km de largura e mais de 30m de altura, dividida em 2 frentes. Apresenta uma coloração azulada, devido à absorção do gelo de comprimentos de onda de luz vermelha, e a dispersão de comprimentos de onda de luz azul. Algumas partes da geleira apresentam uma coloração cinza, devido à abrasão que ocorre produzida pelo gelo e ao carregamento de fragmentos rochosos que deslizam sobre o leito rochoso abaixo da geleira, polindo esta última, gerando uma grande quantidade de farinha de rocha o que faz com que o degelo da geleira adquira o tom acinzentado. Nele é possível encontrar um nunatak, porção de terreno que divide a geleira em duas e permite ao turista contemplar de forma plena essa criação da natureza. Está localizado na parte oeste do Parque Nacional Torres del Paine, fazendo parte do Campo de Gelo do Sul.

Hotel Explora

É um hotel exclusivo e isolado com tudo incluído se encontra aos pés das montanhas de granito cobertas de neve, localizadas nas margens do Lago Pehoé, no Parque Nacional Torres del Paine. Os quartos, modernos e sem TV, têm vistas para a montanha, detalhes em madeira e área de estar. O hotel inclui extras gratuitos, como refeições, passeios, ingressos para parques e serviço de translado para o aeroporto. Oferece passeios a cavalo e dispõe de um amplo restaurante, um aconchegante bar, uma sala de TV com lareira, um spa com piscina coberta, sauna e banheiras de hidromassagem ao ar livre. Não há cobertura telefônica ou acesso à Internet.

Lago Pehoé

É um lago localizado dentro do Parque Nacional Torres del Painel, cuja incrível tonalidade de suas águas cristalinas lhe conferem uma beleza paisagística incomparável. Um cenário que é perfeitamente complementado por um grande número de espécies animais e vegetação única, e que também permite visualizar a Cordillera del Paine. O reflexo das montanhas no lago é um deleite para os olhos.

Salto Chico ★★

Cachoeira formada pelo rio Paine que verte suas águas deo Lago Pehoé ao Lago Toro. Pode ser admirado do mirante que é acessado a partir de um passeio pelas passarelas do Hotel Explora.

Salto Grande

Imponente cachoeira formada pelo rio Paine que pode ser avistada do mirante localizado a apenas 2km da estrada principal. A cachoeira surpreende com seu imponente fluxo de água que nasce do Lago Nordenskjöld e deságua no Lago Pehoé, após uma queda de 10m de altura.